Escritoras brasileiras em domínio público

por Roberta AR

A literatura brasileira está entre as artes nacionais mais respeitadas em todo o mundo. Na escola, aprendemos que temos grandes nomes em todos os movimentos literários, mas só não vemos exclusivamente homens quando se fala de produções mais recentes, como se não houvessem romances escritos por mulheres no final do século XIX e início do século XX, por exemplo. As mulheres passam a se tornar invisíveis em pouco tempo, assim, panoramas e antologias acabam nos apagando, ainda hoje, no presente, e deixam apenas as marcas de homens, na sua maioria brancos, na história.

A lista que se segue reúne quatro importantes autoras e alguns de seus trabalhos, que já estão em domínio público. São contos e romances que publicamos aqui no Facada X ao longo dos anos.

 

Maria Firmina dos Reis

Maria Firmina dos Reis nasceu na Ilha de São Luís, no Maranhão, em 11 de março de 1825, falecida em 1917.  Em 1859, ela publicou o romance Úrsula, que teve sua edição bancada pela autora, e, hoje, este livro é considerado o primeiro romance publicado por uma mulher no Brasil. Mas sabemos que muitas mulheres publicaram com pseudônimo ou com o nome do marido ao longo da história, então não podemos nos fiar de que este seja realmente o primeiro, apesar de ser um marco importante da literatura brasileira.

Negra, abolicionista, sua obra é marcada pelo retrato da escravidão pelo ponto de vista dos escravos. Úrsula foi reeditado recentemente em versão impressa e deveria ser uma das obras que estudamos do Romantismo na escola. Outra obra importante da autora é o conto A Escrava, que foi publicado em 1887, na Revista Maranhense.

Leia aqui o primeiro capítulo do romance Úrsula (com pdf para a obra completa)

Leia aqui o conto A Escrava

 

Júlia Lopes de Almeida

Júlia Valentim da Silveira Lopes de Almeida, ou apenas Júlia Lopes de Almeida, nasceu no Rio de Janeiro, em 24 de setembro de 1862, onde também faleceu, em 30 de maio de 1934.

Foi contista, romancista, cronista, teatróloga, poeta, tradutora e jornalista e uma das idealizadoras da Academia Brasileira de Letras. Sua obra se mistura com seu ativismo, pois foi bastante atuante no movimento abolicionista. Por muito tempo escreveu às escondidas, pois a literatura não era considerada atividade para mulheres na época. Seu estilo é marcado pela influência do realismo e do naturalismo. Seus trabalhos influenciaram muitos artistas na época, entre eles, Artur de Azevedo.

Leia aqui o primeiro capítulo do romance A falência (com pdf para a obra completa)

Leia aqui o primeiro capítulo do romance A intrusa (com pdf para a obra completa)

Leia aqui o primeiro capítulo do romance Livro das donas e donzelas (com pdf para a obra completa)

Carmen Dolores

Carmen Dolores é o pseudônimo de Emília Moncorvo Bandeira de Melo, nascida em 11 de março de 1852, no Rio de Janeiro, morreu na mesma cidade em 16 de agosto de 1910. Foi uma importante escritora naturalista brasileira.

Sua obra mais famosa é o romance A luta, publicado em folhetim pelo Jornal do Commercio em 1909 e editado posteriormente, em 1911. A obra fala da sobre mulheres que questionam seu papel na família, mas que temem perder segurança social. Lutou pela educação das mulheres, pelo divórcio e foi uma importante jornalista na sua época, chegando a ser a colunista mais bem paga do periódico O País, no fim da vida..

Leia aqui o primeiro capítulo do romance A luta (com pdf para a obra completa)

Leia aqui o conto Lição Póstuma

Maria Benedita Bormann

Nascida em Porto Alegre, em 25 de novembro de 1853, faleceu no Rio de Janeiro, julho de 1895. Era conhecida pelo pseudônimo Délia,  com o qual assinou crônicas, romances, contos. Também atuou como jornalista. Publicou nos principais jornais do Rio de Janeiro.

Sua obra é considerada naturalista, e está entre as duas mulheres representantes do movimento, segundo estudiosos, aos lado de Carmen Dolores. Sua obra retrata mulheres complexas com uma pitada de erotismo, que chocou os críticos da época.

Leia aqui o primeiro capítulo do romance Uma vítima (com pdf para a obra completa)

Leia aqui o primeiro capítulo do romance Duas irmãs (com pdf para a obra completa)

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s