Guia Fantástico de São Paulo: uma viagem pela cidade dos sonhos

por Roberta AR

Existe uma São Paulo que cada paulistano ou morador da cidade tem em seu imaginário. As tantas coisas que cada um adora fazer nas tantas opções de lugares e gentes que a cidade tem, mas que podia ser mais aprazível, menos dura, mais amorosa com cada um. Ler o Guia Fantástico de São Paulo, de Ángela León, me levou a essa cidade imaginária que tanto quis que fosse real.

 
ilustração de Guia Fantástico de São Paulo, de Ángela León

O Guia Fantástico de São Paulo, organizado pela espanhola Angela León, registra em ilustrações  e um compilado de pequenos textos de vários autores, alguns olhares sobre a cidade. Angela morou quatro anos em São Paulo e tem esse olhar de fora, mas totalmente inserido nas rotinas da capital paulista. Mais uma bela publicação da Lote 42.

Das coisas mais emocionantes do livro já aparece no primeiro capítulo, da primeira parte, em que a autora faz um registro dos rios da cidade. E ela registra uma cidade de rios vivos e roteiros inexistentes de passeios de barco por todo o centro, saindo do Tamanduateí ou do Tietê. Meus olhos marejaram pelos nossos rios soterrados.


ilustração de Guia Fantástico de São Paulo, de Ángela León

E a beleza da cidade aparece nos parques aquáticos subterrâneos que surgem numa Paulista imaginária. Num minhocão cheio de vida porto todos os lados. O Parque Augusta tornado real. Jardins e praças em toda a parte

“Parque processo
Não teremos um desenho definitivo para o Parque Augusta.
Somos vivos, assim como a cidade, assim como todas as matas. Por que definir um desenho que se arrastará por anos?”  Princípios do Movimento Organismo do Parque Augusta, 2014. (citação extraída do livro)

booktrailer de Guia Fantástico de São Paulo, de Ángela León

Fachadas de edifícios, seus letreiros, as lanchonetes, cinemas, mercados, feiras, festas de rua, centros culturais, são muitos registros dessa cidade adorável, que tanta gente ama e outro tanto ama odiar.

“Entrando pela primeira vez na então abandonada fábrica de tambores da Pompéia, em 1976, o que me despertou a curiosidade, em vista de uma eventual recuperação para transformar o local num centro de lazer, foram aqueles galpões distribuídos racionalmente conforme os projetos ingleses do começo da industrialização europeia, nos meados do século XIX”

trecho da citação de Lina Bo Bardi presente no livro.

Em seus 465 anos de existência, esse é um belo registro de uma visagem de cidade possível, mas que ainda não é real. Quem sabe um dia?

Guia Fantástico de São Paulo
Ángela León
Lote 42
R$ 50,00

O livro foi cortesia da editora da editora

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s