A mão do pintor: a Guerra do Paraguai no olhar de dois artistas visuais

por Roberta AR Uma tenossinuvite une, numa situação absolutamente inusitada, os desenhistas compulsivos Maria e Cándido. O inusitado? Cândido é o espírito de um ex-soldado da Guerra do Paraguai que aparece para pedir que Maria continue sua obra, terminando seus quadros do campo de batalha. O ponto em comum entre eles é o médico que … Continue lendo A mão do pintor: a Guerra do Paraguai no olhar de dois artistas visuais

Pagu: pioneira também dos quadrinhos

por Roberta AR Sempre admirei demais Pagu. Sua entrega ao que acreditava foi uma grande inspiração na minha adolescência, quando eu era ativista política e dedicava todo meu tempo livre para mudar o mundo. Patrícia Galvão foi escritora, jornalista, diretora de teatro e desenhista, além de militante política combativa. Nasceu em 1910 e ficou conhecida … Continue lendo Pagu: pioneira também dos quadrinhos

Guia Fantástico de São Paulo: uma viagem pela cidade dos sonhos

por Roberta AR Existe uma São Paulo que cada paulistano ou morador da cidade tem em seu imaginário. As tantas coisas que cada um adora fazer nas tantas opções de lugares e gentes que a cidade tem, mas que podia ser mais aprazível, menos dura, mais amorosa com cada um. Ler o Guia Fantástico de … Continue lendo Guia Fantástico de São Paulo: uma viagem pela cidade dos sonhos

Uma história da tatuagem no Brasil: um olhar cuidadoso sobre os estigmatizados na consolidação da vida urbana no país

por Roberta AR A tatuagem no Brasil existe muito antes dele ser chamado desse jeito. O ato de decorar a pele permanentemente está presente nos nossos povos originais ainda hoje, mesmo que isso não seja muito divulgado. Mas é sobre a tatuagem nos espaços urbanos que Silvana Jeha se debruçou para nos falar sobre os … Continue lendo Uma história da tatuagem no Brasil: um olhar cuidadoso sobre os estigmatizados na consolidação da vida urbana no país

Nós, mulheres da periferia: jornalismo e cinema pelo olhar de quem não está no centro

por Roberta AR Republico aqui a entrevista que fiz com as criadoras do site Nós, mulheres da periferia, em 2017. Este tem sido um importante veículo de informação sobre os impactos da pandemia nas periferias de São Paulo, com olhar estratégico e engajado. Leiam a entrevista e sigam essas mulheres nas redes (no final do … Continue lendo Nós, mulheres da periferia: jornalismo e cinema pelo olhar de quem não está no centro

Eventos, zines e listas: o analógico no Facada X

por Roberta AR São quinze anos deste espaço virtual, num emaranhado de conteúdos que conversam entre si, ou não, mas também tivemos nossos momentos analógicos. Desde o início do Facada X, temos ido a eventos e falado sobre eles. Em linguagem bem informal, muitas vezes, pois ainda não tínhamos redes sociais em boa parte dessa … Continue lendo Eventos, zines e listas: o analógico no Facada X

O Facada e suas publicações de domínio público

por Roberta AR O Facada X foi criado para ser um espaço de livre difusão, quando a internet se tornou um lugar de trocas de fácil acesso. Um dos ideais é o do conteúdo de qualidade sem custo, por isso é um zine eletrônico com licença Creative Commons. Em certo momento, decidimos começar a publicar … Continue lendo O Facada e suas publicações de domínio público

Quinze anos de Facada X

por Roberta AR Criado como um espaço livre para publicar, por mim e pelo André, o Facada sempre esteve aberto aos nossos amigos e a pessoas que se aproximaram para trocas interessantes. Começamos um ano depois do lançamento do orkut, que ainda era fechado apenas para convidados,  então muito do que foi postado no início … Continue lendo Quinze anos de Facada X

A vida não me assusta: para espantar os medos desses tempos

por Roberta ARO medo tem sido um tema constante nesses tempos. Medo das incertezas do futuro. Da violência contra mulheres, contra negros, homossexuais. Medo de líderes religiosos. Medo em toda a parte. Mas nada como a companhia de uma linda obra de arte para afastar um pouco os fantasmas. Junto com Maya Angelou e Basquiat, … Continue lendo A vida não me assusta: para espantar os medos desses tempos

Sirlene Barbosa, a primeira indicada ao Jabuti de HQ por Carolina

por Roberta AR  O primeiro quadrinho da novela gráfica Carolina foi de um impacto imenso para mim. Lembrei imediatamente da chácara que ficava no fim da minha rua, em Parelheiros, que tinha aquela senhora gentil que fazia biscoitos para mim. Eu era muito pequena, possivelmente no mesmo ano que aparece registrado ali. Teria eu conhecido … Continue lendo Sirlene Barbosa, a primeira indicada ao Jabuti de HQ por Carolina

O fracasso em meio ao caos

por Roberta AR Sonhei que estava no cruzamento de uma grande avenida, um lugar que me foi tão familiar por tanto tempo, mas que não vou há anos. Perguntei para quem estava comigo, uma amiga que se distanciou, coisas da vida, se não tinha problema eu dar um pulinho por lá no meio do isolamento. … Continue lendo O fracasso em meio ao caos

Uma lista de quadrinistas mulheres no Drive

por Roberta AR Faz uns anos que tenho feito listas de mulheres quadrinistas e ilustradoras. Trabalho com quadrinhos e zines independentes faz mais de uma década, divulgando, produzindo, organizando evento e uma constante é ter poucas mulheres nas publicações e qualquer coisa relacionada ao tema, menos nos bastidores, onde sempre são muitas. E a justificativa … Continue lendo Uma lista de quadrinistas mulheres no Drive

Políticas: mulheres que fazem cartuns, charges e muito mais

por Roberta AR Algumas coisas são bem óbvias, mas mesmo assim precisam ser reforçadas, porque o senso comum determina o lugar das pessoas de um jeito bem tirano. “Azul para menino, rosa para menina”, a gente sabe que pode usar qualquer que não vai acontecer nada, talvez alguém encher o saco. “Não tem mulheres fazendo … Continue lendo Políticas: mulheres que fazem cartuns, charges e muito mais