Quinze anos de Facada X

por Roberta AR

Criado como um espaço livre para publicar, por mim e pelo André, o Facada sempre esteve aberto aos nossos amigos e a pessoas que se aproximaram para trocas interessantes. Começamos um ano depois do lançamento do orkut, que ainda era fechado apenas para convidados,  então muito do que foi postado no início deste deste zine eletrônico tem a cara de publicação comum das redes sociais de hoje. Para muita gente, foi a primeira experiência publicando despreocupadamente na internet, alguns até começaram seus próprios blogs depois. Hoje, ainda somos espaço para reflexões, trabalhos autorais, resenhas, e, mais recentemente, listas. E tudo isso está aqui nos nossos arquivos. Ao abrir nossa conta no instagram, nesses tempos de redes muitas, vi que chegamos aos QUINZE ANOS!

É muito tempo desde que criamos o ainda Facada Leite-Moça, um nome aleatório retirado de uma música de Fausto Fawcett, e que acho que foi o nome deste espaço por pelo menos a metade da sua existência. Como somos dinossauros da internet, ainda somos fruto do idealismo do conteúdo livre e compartilhado, por isso decidimos ser um espaço não monetizável e colocamos nossas publicações em licença Creative Commons.

O que nunca fizemos, nesta longa trajetória, foi organizar em um único post todo mundo que já passou por aqui. Não tínhamos feito, porque está aqui agora, os convidados todos para nossa festa de debutante. Além de mim, Roberta AR, e do André Rafaini Lopes, temos esta longa lista. Clique no nome para ver o conteúdo disponível:

Adriano de Almeida

André Francioli

André Gonzales

Antonio Netto

Antonio Souza

Biu

Bruno Azevêdo

Caio Gomez

Casa Locomotiva

Carla Lisboa

Carlos Dowling

Chapamamba

Cicinho Filisteu

Clara do Prado

Cláudo Parentela

DigóesX

Diogo Brozoski

Edgar Raposo

Érica Pierrobon

Evandro Esfolando

Everaldo Maximus

Felipe Marinho

FErio

Fernando Vasconcelos

Flávia Diab

Francisco Zenio

Gabriel Góes

Gabriel Mesquita

Igo Estrela

Jamile Vasconcelos

Juh Oliveira

Juliana Bolzan

Laluña Machado

Lauro Montana

Lilian Sampaio

Luciano Vitoriano

Luda Lima

Maurício Patiño

Mauro Castro

Michel Aleixo

Os Haxixins

Pedro Elias

Rafael Zolis

Raul Córdula

Sebastião Vicente

Stêvz

Thelma Ramalho

Tiago Penna

Túlio Flávio

Valdez

Zefirina Bomba

Zefirina Bomba em vinil

por Roberta AR e Biu*

Adoro quando bandas queridas decidem lançar suas gravações em vinil, um formato que me obriga a sentar e dispor de um tempo para ouvir, além de ter seu lugar privilegiado na estante de casa. A notícia desse lançamento não podia ser melhor: Zefirina Bomba lança seu primeiro 7 polegadas em vinil. São oito músicas gravadas em 2003, entre elas a clássica Sobre a Cabeça, que servem como um ótimo registro do histórico da banda.

O vinil é um lançamento Sub Folk, selo encabeçado por Ilsom Barros e Thelma Ramalho, e tem nossa chancela também, das Edições Facada (agora também no mundo da música), além da Tamborete Records e Clube do Vinil SP. A capa é de Stêvz, o que traz um charme a mais ao conjunto. (R)

E enquanto os porões viram salas de estar, o rock vira capital e as abrafins justificam os meios entrando nos eixos, as pedras não rolam e o limo toma conta do rock. Foda-se.

Embrulhado quase que num saco de pão, o vinil do Zefirina é uma piranha elétrica de dentes finos e hostis. Ilsom Barros e Thelma Ramalho seguem mandando todos esses senhores da cultura à merda, onde é seus lugares. Vidinha ridícula. Piada sem graça. Mas se não fossem eles, seríamos nós os cuzões, então que sejam, que rastejem. Quanto a nós, rolemos. (B)

Algumas imagens, para saberem do que se trata.

.

*Biu é paraibano, farmacêutico e faz quadrinhos.

Sopa

por Zefirina Bomba*

Música: “Sopa”
Disco: “Nós Só Precisamos de 20 Minutos pra Rachar Sua Cabeça”
Gravadora: SubFolk/Tamborete
Autor: Ilsom Barros

.

* Zefirina Bomba é uma banda que surgiu na Paraíba e está em São Paulo há alguns anos. Formada por Ilsom, Guga e Martim (e assessorada pela Thelma), pode ser encontrada no Myspace, Trama Virtual, Fotolog e no Twitter.

Café Concerto [trilha sonora do livro MEDÍOCRE]

por Zefirina Bomba*

café concerto – zefirina bomba

Medíocre é uma pequena coletânea de Biu, com capa serigrafada, ilustrada por Stêvz, e com tiragem de 200 exemplares numerados. O livro vem com trilha sonora do selo Sirva-se Records. No CD, músicas compostas por Cumulus Absurdum, Zefirina Bomba, Lúcio Maia (da Nação Zumbi) e André Pâncreas. A produção é de Robx.

Café Concerto é, ou era, um cabaré em João Pessoa e que fica, ou ficava, na Rua da Areia.

o audio você tem no livro e na trama virtual


* Zefirina Bomba é uma banda que surgiu na Paraíba e está em São Paulo há alguns anos. Formada por Ilsom, Guga e Martim (e assessorada pela Thelma), pode ser encontrada no Myspace, Trama Virtual, Fotolog e no Twitter.